Jeshua/Jesus O Cristo

Jesus – Uma história de Natal

JESHUA
Dhy Stellar
Postado por Dhy Stellar

Resultado de imagem para imagens de Jesus Sananda

Canalizada por Judith Coates – 23 de Dezembro de 2016

 

Amado, agora iremos falar sobre um tema que você tem celebrado nesta vida, e muitas outras vidas também: sobre o Natal, sobre a Missa de Cristo, para celebrar o nascimento do Cristo neste plano. Tem sido, na maioria dos pensamentos religiosos / filosóficos, a celebração do meu aniversário como Yeshua, Yeshua o Cristo. Mas, na verdade, é o nascimento do seu Cristo despertando. É seu próprio aniversário que você está comemorando.

Este é realmente um tempo sagrado, um tempo em que muitos têm reservado uma celebração, uma avaliação de Quem realmente poderia ser, e ainda assim há tantas festas e costumes que, por vezes, o verdadeiro significado fica um pouco perdido. Muitas vezes há a necessidade percebida de “eu tenho que comprar um presente para a tia Mildred, e eu tenho que comprar o presente certo para …”, e há muita energia e muito pensamento gasto em selecionar o presente certo e perfeito.

E, no entanto, como você muitas vezes reconheceu, é verdadeiramente o amor e o pensamento que vai para o presente, não tanto o objeto real que é importante. Como você viu, você está cercado por objetos, símbolos do amor, e, no entanto, eles são objetos se você olhar apenas para as aparências. Mas se você olhar para o amor com que foram dados, este é o verdadeiro presente.

Permita-se ser feliz. Conhece o contágio de ser feliz? Você sabe que quando você entra em um quarto e há risos, como é bom, e você pode participar e se sentir vivo? Conhece o sentimento de quando você entra em uma sala e todos estão preocupados com alguma coisa ou presos em atividades e muito mentais sobre tudo o que tem de ser feito, e você sente a energia do “tem que”? O “tem que” é realmente pesado, mas o “quer” é alegre.

Resultado de imagem para imagens de Jesus Sananda

Eu conheço a vida humana. Houve momentos em que eu mesmo ajudei com a lavagem da louça. Claro. Por que não? Teria que ser todo o trabalho de lavar a louça de Mariam? Não. Nós compartilhamos isto, como você faz neste dia e tempo. Sim, eu sei que existem culturas onde o gênero masculino não se dignaria a colocar as mãos na louça, e, no entanto é uma boa sensação ter os utensílios limpos. É uma boa sensação ter uma casa limpa. Além disso, é uma boa sensação ter a limpeza interior e saber que você realmente tem resolvido tudo, interior e exteriormente.

Então, é por isso que eu costumo lhe dizer para se presentear, pelo menos, cinco minutos a cada dia para sentar, respirar, cochilar, para movimentar os dedos dos pés, para apenas permitir que todas as células do corpo se alegrem. Isso é realmente do que se trata esta época. Não se trata de se apressar e comprar o presente perfeito. Qualquer presente que você escolher será perfeito.

Você influencia mais do que você sabe através de sua atitude, através do seu sentimento de excitação. Você sabe como é a emoção contagiosa? Quando você era uma criança, você não podia esperar pela manhã de Natal. “Oh, mal posso esperar para descer as escadas e ver o que Papai Noel me deixou. Mal posso esperar para ver o novo cachorro. Eu não posso esperar para ver o que está sob a árvore para mim.” Havia uma excitação em relação à vida.

Então, você ficou um pouco mais velho e um pouco “mais sábio” (o que não era realmente verdadeiro), e foi como se você tivesse amortecido os seus sentimentos, porque lhe foi ensinado que, bem, “Isso é infantil.” É bom ser criança – gostar. É bom ser a Criança Crística e permitir que a Criança Cristica ganhe vida. Por favor, todos os dias, não só no Natal, mas durante todo o ano, permita que a emoção de ser se manifeste.

Sabe por que você usa as cores brilhantes nesta época do ano? Há a vibração da energia da cor, e você ama os vermelhos, as cores vibrantes. Você escolhe muitos vermelhos nesta época do ano, e é porque você está colocando mais vibração na energia que está ao seu redor. Tudo o que você sente, tudo o que você manifestou, tem energia.

Tome, por exemplo, um brinquedo de pelúcia, um urso de neve muito pequeno: há energia com ele de quem o projetou, de quem o fez e o montou, daquele que o enviou à loja, de todas as pessoas que olharam para ele e diziam: “Oh, não é tão bonito”, e daqueles que irão comprá-lo e lhe dar amor.

Ele carrega muita vibração com ele. É um objeto de amor, e isso me leva a uma parte muito importante, porque você é um objeto de amor vivo. Quando você vê corpos, eles são um objeto. Mas, além disto, está a energia do coração. Cada um de vocês é um ser vivo e em movimento de amor, dando amor continuamente, às vezes conscientemente; em outros momentos, você tem outra coisa em sua mente.

Tudo bem, porque você não pode parar o amor do coração, do verdadeiro Coração. Você não pode pará-lo. É o que você veio manifestar. É quem e o que você é antes do início do tempo, e é o que você será depois que o propósito do tempo for cumprido.

Você é o amor vivo. Você é a Criança Crística sendo celebrada nesta época do ano, e você pode estendê-lo para o seu novo ano, em sua primavera, em seu verão, no outono e, em seguida, voltar ao Natal mais uma vez. Você criou lembretes, lembranças maravilhosas durante todo o ano para parar, apreciar e sentir a expansão de seu “Eu” – com “E” maiúsculo, para se tornar vivo nesse amor, vivificar o amor de Cristo, o verdadeiro Amor que lhe criou.

Estou falando aqui não só do nascimento físico, mas do nascimento do pensamento original de ter uma aventura, quando o Menino Jesus perguntou: “O que posso experimentar? O que posso manifestar? Onde eu posso ir? O que eu posso fazer?”

E como você viu, você criou nesta realidade uma dualidade de coisas que não são como o amor, a fim de dar contraste ao amor. Porque quando você está em um espaço que não é amor, você anseia por paz, por amor, aceitação. E quando você encontra isto, é muito verdadeiro, muito animador, muito Real- com “R” maiúsculo. Você ganha vida nesse amor, e há um grande, um grande contraste que você pode sentir. Você criou a dualidade para ter o contraste.

Muitas vezes me perguntaram: “Por que crio desafios para mim mesmo? Por que eu torno isso tão difícil para mim? Eu sei que estou manifestando a minha realidade. Eu sei, mas por que eu crio desafios?” Bem, uma razão é para que você possa ter um bom contraste para saber que quando você finalmente chegar à paz e ao espaço do amor, você poderá realmente sentir a diferença.

Você sabe como é estar apaixonado. Você sabe como é ser digno, estar bem, aceitar-se como você é, e levar aquele Lar com você, o Lar interiormente, e sentir: “Sim, estou realmente bem”, e você está – Mais do que bem.

E é bom. É bom ter celebrações. É bom estar com alguém de mente afim e poder abrir o coração e compartilhar, e saber verdadeiramente que você está sendo aceito. Não julgado, mas aceito e amado, e você está no fluxo de consciência do amor. É muito saudável estar no fluxo onde você sabe que está expressando tudo o que você realmente é como a Criança Crística.

Então, voltando ao ponto central desta mensagem: este é um tempo de celebração. Este é um tempo para celebrar o despertar e o nascimento de Cristo. Mas não é apenas o meu nascimento, embora eu participe disso. É o despertar e o nascimento do seu Cristo, e cada ano, à medida que você o celebra, você se aproxima cada vez mais de realmente senti-lo, realmente se tornar vivo como o Cristo.

Você irá perceber até mesmo entre todas as atividades que você tem que fazer, ou aparentemente tem que fazer, que você se sente mais tranquilo em relação a si mesmo, mais feliz com você mesmo, mais integrado, talvez, como o Ser verdadeiro que você é. Você pode celebrar o seu Cristo como Aquele que somos e se elevar mais em sua compreensão de como você é poderoso e como a sua energia, que é do que eu tenho falado, espalha-se para os outros.

Pois você não vive apenas no corpo. Você vive em um campo de energia permeável, e ela se espalha. Então, quando você está feliz, outros sentem isso. Quando você está preocupado e estressado, é como se os outros fechassem as suas portas emocionais..

Permita-se viver. Houve um pântano de opressão associado a esta época do ano. Não só você tem os dias sombrios, os dias mais curtos – e especialmente neste clima, você o sente – mas você também tem o peso do “deve”, do que “deveria” ser feito nesta época.

Ultrapasse o “deve”. Seja amor. Conheça o amor. Dê amor. Você é perfeito quando você é amor. E com esse sentimento, há um sentimento de paz que surge onde você pode, então, ser feliz, e isto se espalhar para outros. E esse é o nascimento do Cristo.

Vá em frente nesta época e divirta-se. Esteja na alegria. Permita-se sentir-se vivo como o Cristo que você é. Saiba que sua influência é generalizada. Saiba que o que você dá se espalha para outros, e para outros, e para outros, e para outros. Comemore-se.

Bem-vinda a Criança Crística

Que assim seja.

 

Fonte – www.oakbridge.org

Traduzido por: Regina Drumond  – reginamadrumond@yahoo.com.br

Seu comentário é muito importante para o Blog.

Deixe um comentário